quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Winning Media Strategies - A mudança no modelo de negócio dos media tradicionais

Ocorreu em Maio de 2009 a conferência da BIA Financial Network (http://www.bia.com/) /Kelsey Group “Winning Media Strategies 2009 Conference”, subordinada às mudanças que os media tradicionais devem operar nos seus modelos de negócio para enfrentar as mudanças no mercado.

Para serem competitivos, os media tradicionais, têm de acompanhar a evolução da audiência e dos anunciantes. As empresas terão de se redefinir e operar num ambiente multi-plataforma.

Deixo aqui em destaque algumas conclusões da conferência:

• Os consumidores estão a alterar os seus hábitos de consumo de media. Controlam como e quando consomem media. Se antes existia apenas um ecrã, agora existem quatro (TV, PC, Mobile e outros como o iphone). As empresas de media terão de acompanhar a mudança e marcar presença nas várias plataformas onde as suas audiências e anunciantes já estão. E engane-se quem pensar que esta evolução apenas é acompanhada pelas faixas etárias mais jovens.

• No novo ambiente de media, os fornecedores de serviços sabem imenso sobre os seus utilizadores e essa informação é muito valiosa. Saber quem está a consumir e qual o seu comportamento é muito importante. A criação, manutenção, interligação de bases de dados e respectiva capitalização dessa informação será um importante factor de sucesso pois serão um must-have do ponto de vista dos anunciantes.

• Com a crise económica, as pequenas e médias empresas locais (EUA) estão a reduzir e reavaliar os seus investimentos nos media tradicionais. Com a recuperação, estas empresas não vão voltar a investir nos mesmos níveis ou opções registadas anteriormente, vão investir fora dos media tradicionais. Esta não será uma mudança temporária mas permanente.

• Todos os media tradicionais verão as suas receitas publicitárias decrescer nos próximos anos. O crescimento vai verificar-se no digital media advertising. As novas empresas baseadas na Web 2.0 atraem multidões mas não são necessariamente rentáveis. É importante recordar que um fenómeno social não será necessariamente um negócio de sucesso.

• Os media tradicionais estão bem posicionados para serem bem sucedidos na era digital. Têm uma marca de confiança, laços com a comunidade e uma força de vendas instalada. Têm ainda conteúdos altamente valorizados pelos consumidores. Para minimizar os riscos de fracasso, as parcerias poderão ser uma boa aposta.

• Os media tradicionais não devem contar com o meio de distribuição actual como uma barreira à entrada de novos concorrentes, ”Everyone is going to be bypassed by the Internet”. As receitas de publicidade podem estar ameaçadas por novos concorrentes dentro de pouco tempo. A evolução tem de ser rápida.

• A mudança na força de vendas é crucial. A oferta ao mercado tem de ser única, combinando meios tradicionais, new media, promoções, eventos, entre outros. O focus deve estar nos problemas do negócio do cliente, vendendo soluções para as suas necessidades e não a oferta existente. A força de vendas tem de desenvolver capacidades em todas as plataformas, conhecer os negócios dos clientes e criar soluções. O planeamento e compra de media está a tornar-se numa equação complexa e multidimensional para resolver. A formação da força de vendas é essencial.

1 comentário:

Ric ;) disse...

obrigado pela síntese, Nuno.
de facto, são muitas ideias que cimentam o que já vem sendo dito, sinal de que há cada vez mais consenso sobre o que se prevê venha a suceder para breve (1 a 5 anos).